Você já ouviu falar em reposicionamento de marca? Esta expressão corresponde a uma estratégia que tem o objetivo de reposicionar um negócio no mercado — como o próprio nome sugere.

Também conhecida como rebranding, tal tática é empregada com mais frequência do que imaginamos em empresas menores e, até mesmo, marcas que estão no topo. Para entender melhor o que significa esse processo de reposicionamento, basta relembrar o clássico exemplo das sandálias Havaianas.

Durante algum tempo, os chinelos de plástico assumiram um caráter bastante simplório e estavam estagnados num patamar de vendas. Observando que as vendas começaram a cair, a empresa decidiu investir numa grande mudança para voltar a aumentar seus resultados e conquistar novos clientes.

Para tanto, novos modelos foram sendo oferecidos, com um maior apelo estético, e o investimento em publicidade foi reforçado. O reposicionamento da marca foi um fator decisivo para que o produto alcançasse o status que tem hoje, sendo usado por públicos de todas as classes sociais e valorizado no mundo todo.

Este post traz informações sobre como identificar o momento certo para investir em um reposicionamento de marca e qual a importância do design ao longo desse processo. Continue acompanhando!

O que é rebranding?

Quando uma empresa é criada, junto com a escolha correta do nome, é preciso definir os conceitos que formarão a essência do negócio. Ela deve constar em todas as etapas de crescimento da companhia, pois representa sua alma.

Além disso, todos os empreendimentos precisam de uma identidade visual. É necessário, portanto, pensar nos elementos visuais que representarão aquele negócio, como o logotipo, as cores e as formas que estarão nas embalagens, nos uniformes e nas fachadas das lojas. É esse o ponto inicial de contato entre o público e a empresa.

E é exatamente nessa questão que o rebranding costuma atuar. Quando uma organização percebe alguns sinais, ela deve buscar ajuda no campo do design para investir em uma mudança de imagem perante seus consumidores. Mas quais são esses sinais e quando é o momento certo para fazer isso?

Quando o reposicionamento de marca é necessário?

A necessidade de mudança pode partir de fatores internos, como a venda do negócio, ou da união com outra marca, por exemplo. Mas também é possível observar a influência de pontos externos, que podem afetar as vendas e acabar exigindo uma nova postura. Vamos conhecer alguns deles abaixo:

  • mudança de estratégia da empresa;
  • alteração de estratégia dos concorrentes;
  • identificação de um novo público;
  • modificação do comportamento dos consumidores;
  • entrada em novos mercados;
  • melhor alinhamento à missão e aos valores da empresa.

Por que fazer o rebranding?

Quando a empresa consegue identificar alguns dos fatores acima, surge a necessidade de mudança. O principal objetivo de investir esforços no rebranding de uma marca é alcançar o crescimento do negócio.

Para isso, é imprescindível atuar com estratégias voltadas para melhorias a partir do design. E, quando falamos em design nesse tipo de situação, podemos citar diversas faces — como o de produto, gráfico, de interiores e estratégico, por exemplo.

É por meio do bom uso do design que as empresas conseguem obter sucesso em diversas áreas, de forma mais objetiva e eficiente, incluindo seu reposicionamento no mercado. Veja, abaixo, algumas outras vantagens de realizar o rebranding de uma marca.

Revitalização da marca

Muitas vezes, a imagem de uma marca acaba se desgastando com o passar dos anos. Quando isso acontece, aquela empresa pode começar a ser vista como ultrapassada, o que costuma afetar negativamente as vendas.

Portanto, é muito importante estar atento ao design na comunicação de uma companhia. A identidade visual continua sendo forte esteticamente e atingindo os resultados desejados pela empresa? Ao perceber o enfraquecimento dessa marca, é preciso promover sua revitalização.

Criação ou reforço de uma identidade visual

Para revitalizar uma marca, são feitas adaptações em sua identidade visual, seja atualizando a já existente com pequenas modificações ou, até mesmo, apostando em uma transformação mais profunda. Nessa etapa, é preciso definir objetivamente quem é seu público-alvo (que também pode ter mudado ao longo dos anos).

Também é importante resgatar a essência da empresa, de modo que a equipe de design tenha as informações necessárias para elaborar a nova identidade visual. É necessário agradar os consumidores sem distanciar-se das características fundamentais daquele negócio.

As companhias mais novas costumam desenvolver suas identidades do início, com a escolha do nome e a criação do logotipo. Mas os negócios mais antigos podem aproveitar o reconhecimento que já têm no mercado para avaliar os níveis de modificações que desejam realizar em suas marcas.

Melhora da conexão com o consumidor

Com as atuais plataformas de comunicação disponíveis, as empresas acabam tendo a chance de estarem mais próximas de seus clientes. E essa possibilidade é ideal para observar as opiniões do público em relação aos produtos e serviços oferecidos.

Outra vantagem de tal proximidade é poder identificar necessidades de mudança a uma velocidade impressionante. Então, será mais fácil perceber quando chegar o momento de se reposicionar para melhorar a conexão da marca com seu público ou, até mesmo, conquistar novos nichos de mercado.

Inovação das características da marca

Mudar o posicionamento de uma marca tem o poder de dar um novo gás para aquele negócio, melhorando sua percepção pelos consumidores.

Desse modo, a inovação das características da companhia traz vantagens bastante sólidas. A correção de falhas percebidas anteriormente e uma melhor adaptação ao mercado — que pode ter sofrido grandes mudanças ao longo da existência da empresa — são algumas delas.

Mas é preciso tomar cuidado com a quantidade de renovações de uma mesma marca em um curto espaço de tempo. Isso pode afetar a forma como os clientes se relacionam com aquele negócio ou, até mesmo, fazer com que o público deixe de se identificar e pare de consumir os produtos.

E então? Ficou clara a importância do design durante todo o processo de reposicionamento de marca? É fundamental entender quando é o momento ideal para investir nessa estratégia e saber das vantagens que a contratação de designers qualificados pode representar.

Caso tenha restado alguma dúvida, entre em contato conosco. Será um prazer ajudar você!

quer saber das novidades?

assine nossa newsletter