A economia comportamental é uma área recente nos estudos sobre Economia e Negócios que trata, basicamente, da união entre a Psicologia e o Mercado. O foco desse tipo de economia se encontra em estudos que relacionam influências cognitivas, sociais e emocionais a um papel na decisão dos consumidores.

Então, quer entender isso melhor? No post de hoje, veremos qual é esse papel da economia comportamental para os negócios e como ela pode influenciar as suas vendas! Continue a leitura e fique por dentro do assunto:

O que é economia comportamental?

Como dissemos, ela é uma disciplina recente, a qual decorre da incorporação de descobertas empíricas da Psicologia, Neurociência e outras ciências humanas e sociais aos estudos da Economia.

Quem trabalha e pesquisa o tema parte de uma crítica à abordagem tradicional — segundo a qual as decisões racionais, centradas e ponderadas do homem em seus interesses pessoais podem ser ilimitadas e processar diversas informações.

Contradizendo essa visão, a economia comportamental entende que, na realidade, as pessoas tomam suas decisões com base em experiências pessoais, hábitos, emoções e regras práticas e mais simples.

Em outras palavras, nem sempre as decisões de compra são baseadas em argumentos totalmente racionais. Muitas vezes, o consumidor busca soluções satisfatórias e agilidade, e é bastante influenciado por fatores comportamentais e emocionais.

Assim, os economistas desse segmento buscam compreender as decisões dos consumidores e do mercado a partir das visões alternativas de cada indivíduo. Tanto ideias inconscientes como conscientes, que afetam as escolhas humanas, são usadas como modelo e incorporados na economia comportamental.

Qual é a importância dessa disciplina e para que ela serve?

O trabalho que é feito pelos economistas e psicólogos tem oferecido resultados bastante interessantes, como a previsão de tendências, o estudo do nível emocional relacionado à compra ou o estabelecimento de padrões. Assim, é possível analisar de forma mais efetiva alguns grupos e, com isso, entender o comportamento de compra das pessoas, de forma geral.

Isso, inclusive, é um complemento excelente para o marketing, já que permite o planejamento de meios mais eficazes para alcançar os desejos dos consumidores — e aumentar, por conseguinte, as vendas.

Já quando se trata da sua serventia no mercado empresarial, os conceitos da economia comportamental são essenciais, possibilitando cada vez mais o direcionamento de atividades para públicos específicos. Sem dúvida, uma ótima forma de aprimorar os objetivos das empresas.

Ela serve, em suma, para aumentar eficiência das ações do negócio, tanto de capacitação e conscientização, como também para melhorar os resultados da estratégia, projetos e campanhas que estimulem a compra dos clientes.

Como esse conceito influencia os produtos e as vendas?

Você pode até achar que essa teoria não tem nada a ver com os seus produtos, mas lembre-se de que muitas das compras realizadas pelos consumidores são feitas mais pelo desejo do que pela necessidade.

A indústria de automóveis e a de aparelhos celulares, por exemplo, estão a todo momento fazendo pequenas alterações em seus produtos, modelos e design para lançar versões mais atualizadas e diferenciadas das anteriores, somente para manter as vendas e a opinião dos seus clientes em um nível excelente.

Essa valorização de novidades e atualizações é classificada pelos estudiosos da economia como uma super reação, que leva os potenciais clientes a ignorar alguns fatores racionais em detrimento da satisfação de seus desejos.

Enfim, agora você já sabe o que é a economia comportamental, entende por que ela tem desempenhado um papel tão importante, considerando os desejos de consumo da população, certo? Sem dúvida, entender isso é fundamental para se manter relevante no mercado atual.

Então, se gostou deste artigo, aproveite para ficar por dentro de nossos próximos conteúdos: siga nossas redes sociais! Estamos no LinkedIn, Facebook, Instagram e Behance.

quer saber das novidades?

assine nossa newsletter