Se você atua no setor de marketing da sua empresa, sabe que é indispensável estar sempre em busca de inovação, certo? Afinal, cada novo produto, serviço ou campanha é um novo desafio, e também uma nova oportunidade.

Para garantir o sucesso de uma ação, é preciso se manter ligado em práticas atualizadas que possam te auxiliar a alcançar melhores resultados. E é por isso que você deve focar em conhecer o consumidor nas medidas certas.

Toda estratégia de marketing precisa ser bem fundamentada, e é claro que apenas uma pesquisa superficial de mercado consumidor não fornece as informações necessárias para o seu desenvolvimento.

Uma das formas mais efetivas de adquirir essas informações é por meio da pesquisa de comportamento do consumidor. Então, neste post, você vai conferir o seu conceito, a forma como isso funciona e os motivos pelos quais você deve investir nessa ferramenta, que promete garantir o sucesso de novos produtos! Confira:

Em que consiste a pesquisa de comportamento do consumidor?

Pela definição do renomado Philip Kotler, essa pesquisa consiste no estudo da forma como indivíduos ou grupos de pessoas escolhem, adquirem, utilizam e descartam não só produtos e serviços, mas também ideias e experiências, com o objetivo de saciar necessidades ou vontades.

Esse estudo leva em conta o fato de que toda estratégia de marketing se baseia na criação de valor por meio daquilo que é oferecido pela empresa. Além disso, também considera que esse valor só pode ser gerado conhecendo-se a pessoa com quem a marca se comunicará.

Bom, não há como discordar dessa afirmativa, certo?

Toda empresa precisa conhecer o universo em que o seu consumidor está inserido para entender quais serão as mídias e linguagens ideais para se conectar com ele. Afinal, sabemos que o consumidor está constantemente sendo influenciado pela sua vivência, cultura, educação, condição social, sentimentos, posicionamentos, e pelas pessoas com quem convive.

Todos esses aspectos, sem dúvida, influenciam a forma como o público se relaciona com uma marca. É esse conhecimento que permite que a estratégia da empresa atinja de forma positiva o processo de decisão do cliente, criando uma relação mútua, um diálogo com esse consumidor.

O objetivo específico da estratégia, então, é ajudar essa pessoa a concluir a sua compra — principalmente em um momento como o atual, em que esse processo já deixou de ser linear.

As tendências de mercado têm indicado fortemente que, além de o consumidor transitar de forma mais complexa pelas etapas do processo de compra, ele também busca tomar decisões de consumo mais bem informadas.

Esse cenário de mudanças é o que tem feito com que as marcas se tornem cada vez mais educativas, informativas e busquem vender estilos de vida e soluções completas para os problemas cotidianos de quem os vive.

Em outras palavras, é esse aprofundamento de interesse por parte dos consumidores que reafirma a necessidade de que toda empresa invista na pesquisa de comportamento do consumidor.

Como esse estudo aprofundado funciona?

As informações necessárias para realizar essa pesquisa precisam vir de consumidores reais.

A forma de disponibilização deles deve ir de acordo com cada tipo de negócio e o seu respectivo público-alvo. Contudo, para compô-los é essencial saber quais são os principais fatores que podem ser analisados na pesquisa de comportamento do consumidor:

  • classe social;
  • faixa etária;
  • mídia de compra nais utilizada (off-line, on-line, mobile);
  • motivações, desejos e frustrações individuais;
  • crenças, ideologias e comportamento cultural;
  • comportamento social;
  • experiências prévias;
  • fontes de informação do consumidor;

Tendo conhecimento desses fatores, será então necessário entender as diferentes visões sobre como eles podem se relacionar com o processo de consumo. E existem algumas teorias que buscam explicar esse tema. Vejamos:

Teoria da racionalidade econômica

Essa teoria se baseia no aspecto racional do consumidor e abrange uma abordagem mais “egoísta”. De acordo com ela, o consumidor avalia as opções e opta pelas que podem proporcionar maior benefício, mas com menor custo.

Esse estudo, entretanto, não permite análise de questões psicológicas e subjetivas que afetem o comportamento do consumidor. Afinal, é muito improvável medir quantitativamente os níveis de benefício e custo que forem satisfatórios ou vistos como sacrifícios.

Teoria comportamental

Baseado na psicologia, esse estudo considera tudo aquilo que motiva o comportamento de compra de uma pessoa, bem como as emoções que envolvem as suas decisões.

O ato de consumir também envolve reflexos fisiológicos e comportamentais, e estes, por sua vez, ocorrem por conta de estímulos localizados no ambiente de compra. Sendo assim, a teoria prevê a possibilidade de mensurar a forma como esses estímulos são capazes de influenciar o processo de decisão de um consumidor.

Porém, o estudo também tem as suas limitações, porque não leva em conta o ponto de vista de consumidor em si, somente fatores ambientais.

Teoria psicanalítica

Essa teoria engloba processos psicológicos intimamente conectados com o momento de consumo. De acordo com essa abordagem, o consumidor tenta projetar desejos e frustrações em um produto de forma inconsciente. Sendo assim, consumir é uma forma de alcançar uma noção de satisfação momentânea.

Teoria antropológica

Segundo essa teoria, o consumo é um processo social extremamente influenciado por aspectos históricos e culturais.

A teoria prevê que o consumo é capaz de posicionar um indivíduo em relação a seu contexto social. Dessa forma, adquirir produtos e serviços estaria longe de ser um ato realizado individualmente, por meio da razão.

Teoria cognitivista

Essa é a teoria mais utilizada atualmente pelos profissionais de marketing. Grosso modo, ela busca integrar o produto, o consumidor e o ambiente, e se baseia na premissa de que informações desses três elementos são o que gera o consumo.

Por que buscar esse conhecimento?

Por fim, agora vale a pena ver os 4 principais motivos que levam a pesquisa de comportamento do consumidor a ser essencial para o sucesso de um novo produto:

  1. permite que a organização identifique e conheça a fundo o seu nicho. Sendo assim, ficam claras quais são as necessidades, frustrações e desejos do consumidor;
  2. alinha os esforços da empresa com as necessidades reais do consumidor. Isso a leva a aprimorar o seu produto ou serviço de forma assertiva, tornando-os, assim, ideais para o consumidor;
  3. satisfaz os clientes, encorajando-os a tomar decisões de compra bem informadas, e os fideliza, fazendo com que a empresa obtenha lucro ao mesmo tempo em que ganha autoridade e reconhecimento no mercado;
  4. permite a criação de estratégias com base em métodos mais centrados na empatia e no profundo conhecimento do público que a empresa atende, o que é uma das maiores e mais atuais tendências de mercado.

Enfim, você acabou de desvendar a importância da pesquisa de comportamento do consumidor para a criação de novos produtos e campanhas de marketing! Agora, se gostou deste post, aproveite para continuar buscando conhecimento e entre em contato com o Grupo Criativo para conhecer soluções inovadoras em design estratégico!

quer saber das novidades?

assine nossa newsletter